O vale-transporte é um direito do trabalhador que depende de sua venda em espaço físico, pelo menos na forma como é feita em Penedo. Com formulário da empresa em mãos, o trabalhador adquire a meia passagem no guichê da Cootranspe.

A Cooperativa de Transporte de Penedo substituiu a Transcope, como ainda é chamada a entidade prestadora do serviço de linhas urbanas, mas desde que a pandemia restringiu o transporte de passageiros, a venda do vale deixou de ser feita.

E mesmo com a retomada do serviço e reabertura do comércio, não há meia passagem disponível, direito que o Vereador Roberto da Farmácia (Paulo Roberto Ferreira/PP) cobra que volte a estar disponível.

O parlamentar que atua como empresário em Penedo também requer a limpeza da quadra de esportes do bairro Senhor do Bonfim. Ambos os pedidos foram registrados durante a sessão de quinta-feira, 11.

Artigo anteriorVereadores de Penedo parabenizam eleição de Arthur Lira para presidir a Câmara Federal
Próximo artigoRaquel Tavares pede médico para atender povoado Palmeira Alta