Para tentar encontrar uma solução para o abate de animais e o comércio de carne em Penedo, o vereador Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho propôs a realização de uma audiência pública (conferir matéria que abre o resumo das ações realizadas na sessão da Câmara Municipal de Penedo em 30 de outubro).

Nelsinho leu no plenário uma carta assinada pelo empresário Dorgival Vasconcelos, dono da Pousada e Restaurante O Laçador, texto aberto à população que pede providências sobre o problema causado pela interdição do matadouro público e explica o motivo que o levou a adquirir carne fora de Penedo, onde o abate ocorre atualmente de forma clandestina.

O vereador sugeriu que a Prefeitura banque o transporte de animais para o abate no matadouro de Igreja Nova ou no de Coruripe. Ele destacou ainda sobre o trabalho realizado pelas arquitetas Melissa Mota e Flávia Cerullo, responsáveis pela elaboração do projeto encaminhado na gestão passada que viabilizou a inclusão do município no PAC Cidades Históricas, obra de responsabilidade do Iphan e executada com autorização da administração municipal, conforme frisou o parlamentar.