A vereadora Lúcia Barbosa declarou na tribuna da Câmara Municipal de Penedo durante a reunião realizada em 06 de novembro que houve “apadrinhamento” na distribuição de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida. Sem citar nomes, ela afirmou que a prática se repete no município, excluindo do benefício famílias que realmente necessitam do imóvel.

“Todas as vezes acontece isso, pessoas não foram sorteadas porque não arrumam padrinho”, declarou Lúcia Barbosa, desmentindo ainda ter sido contemplada com 20 unidades para entregar a eleitores, conforme foi abordada por pessoas que a conhecem. “Eu nunca recebi uma casa dessas para dar a ninguém e se eu recebesse só daria a quem realmente precisa”, afirmou sobre a denúncia sem fundamento.

“Motel ou casa de veraneio”

Ainda sobre o tema, Lúcia Barbosa declarou que há residências abandonadas, alugadas e com placa de venda no Residencial Mata Atlântica, investimento em moradia popular do Minha Casa, Minha Vida construído no Bairro Raimundo Marinho. Ela disse também que há pessoas que fazem do imóvel “motel ou casa de veraneio”, ocupando apenas nos finais de semana.

Na forma de requerimento, a vereadora questionou se haverá a ampliação da instalação dos redutores de velocidades nas ruas de Penedo, especificamente nas imediações de escolas com grande circulação de pessoas.