O município de Penedo deve aproximadamente R$ 78 milhões de reais à Previdência Social, dívida gerada por falta de pagamento das obrigações da Prefeitura ao INSS ao longo do tempo. “Governaram Penedo lançando mão do dinheiro da Previdência”, resumiu o vereador Manoel Messias Lima (Messias da Filó) durante a reunião da CMP em 06 de novembro.

Parlamentar experiente, Messias da Filó voltou a denunciar na tribuna o problema que praticamente restringe a gestão do município a mero pagador de folha de pessoal. Ele lembrou que ao encerrar seu primeiro ciclo como vereador em Penedo, junto com o final da gestão do Prefeito Dirson Albuquerque, em 1996, a dívida do município com a Previdência era de aproximadamente R$ 36 milhões de reais.

Doze anos depois, quando a vontade popular o reconduziu ao Parlamento, a dívida havia saltado para quase 80 milhões reais. Para Messias da Filó, falta realizar um planejamento para o município e não para governos, conforme tem sido, segundo sua avaliação.

‘Farra do boi’

“A ‘farra do boi’ acabou em 2012 quando o governo federal decidiu não mais bloquear as contas do município, mas sequestrar receita”, explicou, acrescentando que resta a esperança de anistia do débito pela União e que a impossibilidade de conceder reajuste salarial ao servidor da Prefeitura é consequência das ações cometidas no passado recente de Penedo.

Outro reflexo negativo é a incapacidade de promover a parte festiva dos Festejos do Bom Jesus dos Navegantes em 2015, pelo menos no padrão feito nos dois últimos anos pelo governo atual. Para o vereador, apesar da crise que afeta até a iluminação dentro da Casa de Aposentadoria – imóvel mantido pela Prefeitura onde ocorrem as reuniões da CMP -, a administração deve promover shows na data maior do calendário de eventos de Penedo.

“Não é obrigado trazer Roberto Carlos, Ivete Sangalo ou Cláudia Leite, tem que oferecer o que se pode. O importante é que se não descaracterize a festa, precisa apenas repensar o tamanho que pode dar para a festa”, sugeriu o líder do bloco de situação em seu discurso.