O vereador Nelsinho (Antônio Nelson Oliveira de Azevedo Filho) criticou a falta de apoio da Prefeitura de Penedo para o tratamento de dependentes químicos. Ele afirmou que nem o transporte de familiares para visitar parente acolhido em comunidade terapêutica fora de Penedo é viabilizado pela administração municipal.

Responsável pelo funcionamento do IPAS (Instituto Penedense de Ação Social), que atende, promove a inclusão do dependente no programa Acolhe Alagoas e assiste a família do paciente, o vereador Nelsinho afirma que conta apenas com mão de obra voluntária de colaboradores e custeia do próprio bolso a manutenção do IPAS. Ele disse que já solicitou apoio da prefeitura, mas não obteve resposta positiva.

Apesar da falta de solidariedade da prefeitura, o IPAS é indicado por setores da gestão municipal como o lugar a ser procurado quando familiares de dependentes químicos pedem ajuda, segundo o parlamentar. Nelsinho disse ainda que a falta de apoio por parte do governo local também ocorre em relação à Casa do Bom Samaritano, comunidade terapêutica localizada em Penedo que acolhe dependentes químicos sem qualquer tipo de subsídio financeiro por parte da atual gestão.

A ausência da administração municipal no que se refere ao tratamento de dependentes químicos foi exposta na Câmara Municipal de Penedo nesta quinta-feira, 20, durante a reunião realizada na Casa de Aposentadoria. Nelsinho acredita que a educação em tempo integral é capaz de impedir o aumento do consumo de drogas entre jovens e adolescentes, investimento que precisa ocorrer em Penedo.