A vereadora Lúcia Barbosa pediu mais rigor por parte da Arsal no que se refere à fiscalização dos veículos que fazem o transporte complementar de passageiros. Ela fez  apelo durante a sessão da Câmara Municipal de Penedo realizada em 13 de fevereiro, um dia depois do acidente que matou oito pessoas, inclusive o motorista e dono do van que fazia a linha Penedo-Teotônio Vilela.

Em seu discurso na tribuna, a parlamentar disse que observou o estado de conservação dos pneus do carro que capotou numa reta da rodovia AL 110, depois que um dos pneus do carro estourou. Lúcia Barbosa acredita que se a Agência Reguladora de Serviços em Alagoas fosse tão rigorosa com o transporte alternativo como é os taxistas, a tragédia poderia ter sido evitada.

Ainda sobre o assunto, a vereadora comentou a suposta corrupção de agentes e guardas dos postos rodoviários, até por um litro de refrigerante para fazer ‘vista grossa’ às irregularidades. A bebida seria o “propina” diária que o proprietário da van acidentada oferecia ao passar no no posto policial localizado ao lado do ginásio do Sesi, conforme declarou na tribuna, sem citar nomes.

Lúcia Barbosa falou ainda sobre o atendimento às vítimas do acidente, elogiando o pessoal da UPA, onde também exerce seu trabalho.

 

Redação