29.7 C
Penedo
15/04/21

Atraso no repasse de verba para Santa Casa de Penedo repercute na Câmara

O atraso no repasse da verba destinada à Santa Casa de Penedo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, repercutiu na Câmara Municipal de Penedo (CMP). Os vereadores avaliam que o entendimento deve existir para evitar prejuízos à população e aos funcionários que acumulam contas vencidas porque o salário é pago com atraso.

O tema foi debatido durante a sessão parlamentar desta quinta-feira, 20, nove dias depois do prazo limite para o repasse da verba depositada no Fundo Municipal de Saúde no dia 06 de fevereiro. Quando o dinheiro ‘cai na conta’, a legislação diz que a prefeitura tem cinco dias úteis para repassar a verba que em Penedo é destinada à centenária instituição de saúde, cuja clientela é formada 90% por usuários do SUS.

O apelo para que prefeitura e Santa Casa cheguem a um acordo foi aberto na tribuna da Câmara pelo vereador Júnior do Tó (Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior). Ele ressaltou o trabalho que a CMP tem feito para que haja uma solução e pediu que a Presidência da Câmara tente construir um diálogo entre as duas instituições.

Lúcia Barbosa também falou de sua preocupação com os problemas causados à população e acredita que o prefeito Március Betrão será sensível à causa, apoiando a sugestão do colega Júnior do Tó. O vereador Dr. Raimundo (Raimundo Jorge Rosário Souza) também debateu o assunto, frisando a dinâmica da saúde pública em Penedo, especialmente a contratualização das metas a serem alcançadas.

Derivan Thomaz leu cópia de ofício enviado para a CMP, documento da Santa Casa de Penedo endereçado ao prefeito Március Beltrão, que alerta sobre os prejuízos causados à instituição de saúde por conta do atraso no repasse e também fala sobre a possibilidade de acionar o Ministério Público Estadual, caso a situação persista.

Messias da Filó (Manoel Messias Lima) lamentou os transtornos gerados ao setor de saúde pública e as críticas depreciativas, feitas sem conhecimento de causa, especialmente aos que transferem responsabilidades aos vereadores que não tem o “poder da caneta”, como ressaltou.  “Quem não cumpre seu dever está errado, seja a prefeitura ou a Santa Casa e quem mais estiver envolvido”, declarou o parlamentar.

Messias da Filó também disse que falta boa vontade e fraternidade para se chegar a uma solução. Ele questionou ainda se os compromissos de cada parte – unidade de saúde e prefeitura – estão sendo cumpridos fielmente e que os vereadores penedenses já atuam para que prefeitura e Santa Casa cheguem ao entendimento.

 

Redação

Leia também

Vereadores aprovam indicação para Base Comunitária da PM na parte baixa de Penedo

Parte do Centro da cidade de Penedo registra índices maiores de criminalidade, comparados aos dados gerais do município. Comprovada por dados da Secretaria de...

Vereador Valdinho Monteiro destaca legado de Alexandre Toledo

O ex-prefeito de Penedo e empresário Alexandre Toledo terá seu nome identificando a Avenida Beira Rio e a maior área de esporte e lazer...

Projeto da Vereadora Raquel Tavares reconhece prática de exercícios, com orientação profissional, como atividade essencial

Estudos científicos comprovam: a prática rotineira de exercícios físicos melhora a qualidade de vida das pessoas, desde que seja feita com orientação profissional. Até mesmo...