Vereador diz que contratados ocupam vagas de aprovados

O Vereador Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho (Nelsinho) solicitou ao Poder Executivo Municipal informações acerca do último concurso público realizado pela Prefeitura de Penedo. Em seu requerimento, apresentado na sessão de 15 de agosto, o parlamentar questiona o Prefeito Március Beltrão sobre o interesse do gestor em convocar os aprovados e quando tomará a iniciativa.

Antes de oficializar o requerimento, Nelsinho disse na tribuna do plenário que há vagas preenchidas por contratados quando deveriam ser ocupadas por aprovados no concurso, citando como exemplo da irregularidade o cargo técnico de enfermagem. Feita a denúncia, o Vereador pediu, por escrito, a relação dos aprovados no referido concurso.

Penedenses abandonados

Ainda na tribuna, Nelsinho afirmou que os penedenses foram abandonados por seu líder, referindo-se a Március Beltrão, e que não vê “sinceridade” por parte do gestor em sua relação com Penedo. O parlamentar também comentou a entrevista que o ex-vereador Josué Marques (Bili Marques), atual Secretário Municipal de Governo, concedeu a uma emissora de rádio local.

O parlamentar destacou as respostas que foram desmentidas ainda durante a entrevista, citando o caso da relação de medicamentos. Dos 33 itens que estariam disponíveis nos postos, segundo o entrevistado, apenas 11 constavam na unidade visitada pela reportagem. Sobre a justificativa dada por Bili Marques, a vigência da licitação feita pela gestão passada que não quitou o débito com fornecedores de medicamentos, Nelsinho disse que a administração tem meios legais para fazer a aquisição e que poderia rescindir o contrato com as distribuidoras.

Nelsinho afirmou ainda que há contradição entre as respostas apresentadas pelo Secretário de Governo e algumas declarações públicas do Prefeito quando o assunto são os débitos herdados da gestão passada. “Pagou ou não pagou?”, resumiu o líder da bancada de oposição ao governo durante sua análise sobre a administração que não tem “zelo, carinho e nem responsabilidade” com Penedo, conforme declarou.