O Vereador Nelsinho (Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho) parabenizou os realizadores e expositores da Mostra de Arte e Cultura, evento que teve sua quarta edição na Praça Clementino do Monte. Ele criticou a falta de apoio do poder público municipal porque considera o trabalho relevante para a cultura penedense.

Nelsinho também fez sugestões à condução dos trabalhos no plenário da casa legislativa, chamando a atenção da Mesa Diretora para o respeito ao regimento interno e a reputação da Câmara Municipal de Penedo por não se posicionar em relação a falta de resposta dos convites feitos à Secretária Municipal de Educação e também à procuradora municipal que responde pela gestão do Instituto Penedo de Previdência.

Na sessão anterior, Nelsinho cobrou a realização de audiência com prefeito para tratar de encaminhamentos relacionados à audiência pública que presidiu sobre o tema precatórios do Fundeb.

O líder do governo, Vereador Bili Marques, respondeu que o presidente do Sindspem havia participado de reunião com o gestor e foi sugerido a ele que o sindicato consiga uma audiência com a promotoria ou justiça federal, ocasião em que o governo penedense se fará representado, proposta aceita pelo representante do sindicato.

Nelsinho considerou que houve um engano por parte do líder do governo, destacando que qualquer informação sobre precatórios do Fundef/rateio para professores deve ser informada a ele por ser presidente da comissão especial criada na Câmara para tratar do assunto.

Ele cobrou o agendamento de reunião com o prefeito, desconsiderando o aparte do líder do governo. Bili Marques disse ainda que encontro do prefeito com o presidente do Sindspem foi acompanhado por vereadores. Nas explicações pessoais, Nelsinho criticou o gestor penedense e disse “que o prefeito só quer fazer o que lhe convém e não respeita direito de servidor nenhum”.

Artigo anteriorFagner Matias requer cópia de atos do processo licitatório sobre festejos do Bom Jesus 2020
Próximo artigoPlano de Cargos e Carreiras do funcionalismo municipal será enviado à Câmara, informa Derivan Thomaz