Raquel Tavares propõe reajuste de professores retroativo a janeiro

A Vereadora Raquel Tavares apresentou emenda modificativa ao projeto enviado pelo Poder Executivo Municipal que reajusta o salário base dos professores em 4,17%. Ao invés de o aumento ser implantado na folha de junho, ela propõe que seja retroativo ao início do ano, a partir de janeiro.

Por conta do empate de votos entre os integrantes da Comissão de Constituição e Justiça presentes na sessão, o parecer sobre a emenda ficou para ser apresentado em sessão extraordinária marcada para as 14h30 desta sexta-feira, 28.

Na forma de requerimento, Raquel Tavares requereu da Secretaria Municipal de Saúde a aplicação do produto que extermina larvas do mosquito da dengue na ACRESC, instituição em obras de ampliação e com focos de Aedes aegypti por conta do aumento das chuvas, conforme explicou, frisando que também faz a aplicação por conta própria.

Ela também refez o convite à Secretária Municipal de Educação, Cinthia Alves, e também para a Coordenadora de Educação Especial, Gleide Lima, para que ambas prestem esclarecimentos no plenário. Caso não obtenha resposta, disse que fará a convocação, tornando-se assim obrigatória a presença das duas na Câmara.

Na tribuna, a vereadora justificou seu pedido de vista em relação à LDO, repudiando comentários de colegas parlamentares e setores da imprensa. Ela também usou seu tempo para afirmar que permanece filiada ao PSL. “Eu não pretendo e nem vou sair do partido, nem agora e nem nas próximas eleições”, declarou, acrescentando críticas ao presidente do diretório municipal do PSL.

Artigo anteriorValdinho Monteiro cobra ampliação do transporte universitário pelo município
Próximo artigoEmenda ao PL que concede reajuste para professores gera convocação de sessão extraordinária