Raquel Tavares propõe reajuste de professores retroativo a janeiro

A Vereadora Raquel Tavares apresentou emenda modificativa ao projeto enviado pelo Poder Executivo Municipal que reajusta o salário base dos professores em 4,17%. Ao invés de o aumento ser implantado na folha de junho, ela propõe que seja retroativo ao início do ano, a partir de janeiro.

Por conta do empate de votos entre os integrantes da Comissão de Constituição e Justiça presentes na sessão, o parecer sobre a emenda ficou para ser apresentado em sessão extraordinária marcada para as 14h30 desta sexta-feira, 28.

Na forma de requerimento, Raquel Tavares requereu da Secretaria Municipal de Saúde a aplicação do produto que extermina larvas do mosquito da dengue na ACRESC, instituição em obras de ampliação e com focos de Aedes aegypti por conta do aumento das chuvas, conforme explicou, frisando que também faz a aplicação por conta própria.

Ela também refez o convite à Secretária Municipal de Educação, Cinthia Alves, e também para a Coordenadora de Educação Especial, Gleide Lima, para que ambas prestem esclarecimentos no plenário. Caso não obtenha resposta, disse que fará a convocação, tornando-se assim obrigatória a presença das duas na Câmara.

Na tribuna, a vereadora justificou seu pedido de vista em relação à LDO, repudiando comentários de colegas parlamentares e setores da imprensa. Ela também usou seu tempo para afirmar que permanece filiada ao PSL. “Eu não pretendo e nem vou sair do partido, nem agora e nem nas próximas eleições”, declarou, acrescentando críticas ao presidente do diretório municipal do PSL.