Provável fechamento de escola municipal é tema na Câmara de Penedo

Pais de alunos foram até a Câmara de Vereadores para acompanhar os trabalhos legislativos

Em sessão ordinária na Câmara Municipal de Penedo nesta última quinta-feira, 09 de fevereiro, o Vereador João Lucas (PRTB) usou a tribuna da casa de leis para fazer um apelo para que não se concretize o fechamento da Escola Municipal Helena de Carvalho, que fica localizada na COHAB, parte alta da cidade de Penedo.

Segundo informações do parlamentar, não foi emitido nenhum ofício ou declaração oficial decidindo o fechamento desta escola, porém professores e pais de alunos entraram em contato com edil, informando que a unidade de ensino seria fechada pelo Governo Municipal.

Ainda com informações do vereador, a escola possui atualmente 170 alunos, uma média de 21 alunos por turma, 8 professores e toda assistência para administração da escola. João Lucas frisou que ela tem toda uma viabilidade para estar funcionando e por isso não poderia ser fechada, pois se trata da única escola da COHAB.

Diante do discurso do edil, o vereador Bili Marques (PMDB), pediu um aparte na fala do colega parlamentar para explanar sobre o assunto:

“O tema levantado pelo vereador João Lucas, que inclusive começou no programa que ele faz na emissora Grande Rio, por coincidência eu estava lhe ouvindo (…), e ouvi atentamente aquela discussão e ouvi a falar que iria trazer o assunto aqui, e eu percorri o caminho interessado em saber o que realmente estava acontecendo.  A escola realmente por um bom tempo foi bem frequentada pelo povo da COHAB, e como Vossa Excelência disse, pelos adjacentes daquela região. No entanto a escola Helena de Carvalho não funcionou com 170 alunos, e sim com 130 alunos, dando uma diferença de 40 alunos, que pelo número aqui apontado, o MEC não deu possibilidade a ela de se quer entrar no IDEB, ela nem concorreu ao IDEB porque ela não tinha número suficiente de alunos. 

Para se ter uma ideia, hoje ela tem matriculado um total de 117 anos, fica inviável funcionar com uma escola que vem decrescendo, decaindo, porque ela não acompanha os requisitos do Ministério da Educação. Como salvar essa situação? Eu tenho uma ideia! A comunidade precisa matricular os seus familiares, os seus alunos, e aí o problema vai ser resolvido, e tem que ser rápido, porque as matriculas ainda estão abertas.” disse o Vereador Josué Marques da Silva (Bili Marques)

Ainda com as palavras do vereador, seria preciso fazer uma campanha na própria comunidade no sentido de incentivar as matrículas para aquela escola.

João Lucas então retrucou aos palavras do colega parlamentar, alegando que não se pode transferir irregularidades:

“O vereador Bili Marques falava que a sociedade, que os pais dos alunos tem que deixar o que fazer, deixa o feijão queimar na cozinha, para ir atrás de aluno, matricular criança na escolar. Isso é papel do município fazer as campanhas.” afirmou João Lucas que revelou desconhecer os números apresentados por Bili Marques.

Para concluir a sua fala na tribuna, João Lucas explanou que não concorda com a fala de Bili Marques onde diz “É só atravessar a Rod. Eng. Joaquim Gonçalves que tem outra escola”:

“O senhor acha que não é perigoso que crianças fiquem atravessando uma das pistas mais perigosas da cidade de Penedo?”

João Lucas também citou que a Prefeitura de Penedo pode estar fazendo isso para que o prédio seja usado para futuras instalações da Secretaria de Obras ou de Iluminação.

“Eu entendo que hoje é um crime se fechar uma escola. A gente precisa, os gestores precisam abrir escolas. E vamos parar com esse negócio de mostrar o que da lucro ou prejuízo (…) Que prejuízo coisa nenhuma, dinheiro é para se investir em saúde e educação do mesmo jeito. Nós não estamos gerindo uma empresa multinacional onde ela precisa deixar lucros. O município precisa ser bem administrado, agora ele precisa proporcionar dias melhores para sua comunidade. Não tem que estar visando prejuízo, não é simplesmente uma empresa que no final do mês tem que ter caixa.” Concluiu o vereador João Lucas.

Assista a sessão

O Presidente Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior (Júnior do Tó), também entrou na discussão sobre o relevante tema. Segundo ele, concorda com o pensamento tanto do vereador João Lucas, como também de Bili Marques.

“Eu acho que o pensamento de Vossa Excelência, é o meu pensamento. Eu acho que o município tem que se preocupar na grande maioria com a parte social. Eu participei de uma reunião sobre estas questões de nucleações, e na hora eu coloquei qual era minha preocupação. Tem algumas escolas que a gente chega a discutir, mas chega a concordar. Mas dei exemplo de algumas escolas que não deveria ser pensado por aí,  que deve ser pensado o lado social daquela escola, naquela comunidade.” disse Júnior do Tó.

O Presidente também concordou com as palavras do parlamentar Bili Marques, sobre realizar uma campanha de incentivo para matrículas dos alunos, e também concorda com João Lucas sobre o lado social da unidade de ensino.