Homem público que construiu sua trajetória com atuação em sindicatos (bancários e servidores públicos do município) e movimentos sociais, o vereador Jorge Seixas alertou os funcionários da Prefeitura de Penedo sobre a necessidade de haver “unidade na luta”. A palavra de ordem significa mobilização e participação efetiva no diz respeito às reivindicações da categoria.

O recado ao funcionalismo foi passado da tribuna da Câmara Municipal de Penedo durante a sessão de quinta-feira, 07, um dia depois do protesto realizado pelos trabalhadores em frente da sede do Poder Executivo. Com proposta de um por cento de reajuste salarial, dividido em três parcelas, a categoria cobra valorização do governo.

Identificado com as causas do funcionalismo, Jorginho Seixas falou sobre sua atuação parlamentar, desde o primeiro mandato (2000/2004). Ele também voltou a ressaltar que não aceita a concepção que classifica vereador de situação como “menino de recado do prefeito” e nem vereador de oposição como sendo “do contra” tudo o que for apresentado pelo Poder Executivo.

Jorge Seixas também disse que não recebia respostas do governo quando exerceu o primeiro mandato e que nenhum grupo político que chegou ao comando da prefeitura teve a “coragem” de reduzir o número de cargos comissionados na estrutura da administração. Jorginho falou ainda sobre a necessidade da manutenção do discurso de política sindical e da necessária diversidade de opiniões, principalmente contrárias, porque a “unanimidade é burra”.

O vereador reafirmou ainda seu compromisso com o funcionalismo municipal, citando inclusive as gestões que fez em nome dos servidores para que o prefeito Március Beltrão recebesse ou atendesse as reivindicações apresentadas por meio do Sindspem, atuação confirmada pela presidente do sindicato, Ana Flávia Teixeira, que também participou da reunião na Câmara.