O vereador Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior (Júnior do Tó) informou que a Prefeitura de Penedo foi convidada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/AL) para mostrar aos demais municípios como alimentar corretamente o Portal da Transparência por meio do SICAP (Sistema Integrado de Controle e Auditoria Pública).

A declaração feita durante a sessão da realizada quinta-feira, 31, rebate o colega parlamentar Nelsinho (Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho), que classificou o portal do município penedense como uma “enganação”. “A Prefeitura de Penedo é responsável por alimentar o seu portal e cumpre rigorosamente seu papel e se não fizesse corretamente, estaria impedida de pagar os empenhos”, acrescentou Júnior do Tó em seu discurso.

Modelo

Para o líder da bancada de situação, a falta de atualização dos dados na página inicial do portal do município, conforme alegado por Nelsinho, pode ser decorrente de algum problema no sistema do TCE/AL. “O Prefeito Március Beltrão foi procurado pelo pessoal do Tribunal para levar sua equipe até Maceió e mostrar como se faz para alimentar o portal, Penedo será modelo para os outros municípios”, reafirmou Júnior do Tó.

Sobre as críticas feitas por vereadores à Secretaria Municipal de Saúde, o parlamentar destacou os avanços alcançados e citou até o elogio que o ex-prefeito e atual deputado federal Alexandre Toledo fez em relação ao setor, especialmente na gestão da UPA, declarações feitas em público durante a solenidade que marcou a conclusão da reforma na agência do Correios em Penedo, ato realizado horas antes da última sessão parlamentar de outubro.

Estrutura

As reclamações sobre a precariedade da estrutura de imóveis (postos e escolas), ambulâncias sucateadas, estradas, pavimentação de ruas, temas mais recorrentes nos debates parlamentares, Júnior do Tó afirmou que o atual governo pegou uma “está recuperando tudo”. Devido ao tamanho da missão, fazer o que se precisa em menos de um ano só por obra de milagre ou passe de mágica, conforme argumentou.

Júnior do Tó também falou a respeito do não funcionamento do Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), situação provocada por mais um problema da chamada “herança maldita”, dívidas deixadas pela gestão passada que levaram a Prefeitura para o CAUC, condição que impede o envio de determinados repasses do governo federal, entre eles o do Peti.

“Quando Március Beltrão completou seu primeiro governo, ele deixou dinheiro em caixa. O governo passado deixou dívidas, inclusive no SAAE, o que eu considero um absurdo”, declarou,  dizendo ainda não ter dúvidas que o Prefeito Március Beltrão é o gestor que mais valorizou o funcionalismo municipal na história recente de Penedo.