A vereadora Lúcia Barbosa criticou a aprovação do projeto que abre cargos comissionados na Prefeitura de Penedo, com impacto de noventa mil reais na folha de pagamento. A criação da unidade executora do PAC Cidades Históricas, setor com projetos orçados em R$ 23 milhões, ocorreu na sessão passada com voto contrário da vereadora Lúcia Barbosa e dos vereadores Dr. Raimundo, Nelsinho, Valdinho Monteiro e Ronaldo Vicente.

“O povo está vendo quem está a favor do povo e quem está a favor do prefeito, vocês olhem direitinho o que vocês aprovam pra depois não chorar o leite derramado”, alertou Lúcia Barbosa na tribuna parlamentar nesta quinta-feira, 07 de novembro. A vereadora alega que há servidores no município para os cargos abertos com a criação da unidade, ponto questionado pelo colega parlamentar Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior (Júnior do Tó).

O líder da bancada de situação do governo disse somente o cargo de engenheiro está entre os que já existem no município, ainda assim profissional com vários projetos para cuidar e que teria ainda a responsabilidade de coordenar um programa cujo orçamento alcança a soma de vinte e três milhões de reais. Júnior do Tó disse ainda ter “quase certeza que o município vai ter dificuldade de encontrar um profissional com experiência de 10, 15 anos com o salário que está oferecido” e que o Secretário Valmir Lessa está procurando alguém para a função.

“E o Vice-Prefeito?”

Lúcia Barbosa questionou a possibilidade de colaboração do Vice-Prefeito, o engenheiro civil Ronaldo Lopes. Júnior do Tó afirmou que Penedo tem mais a ganhar com a continuidade dos trabalhos que Ronaldo Lopes desenvolve desde o início da gestão, projetos em curso que não podem ser abandonados.

A vereadora falou ainda sobre o processo de municipalização dos serviços de saúde, mudança que “esculhambou” a assistência, clamando por união política para que o município volte à sua condição de referência porque tem estrutura e profissionais para atender a demanda. Ele pediu ainda a retomada das obras paradas em Penedo, lamentando que parte dos serviços feitos no bairro Dom Constantino não serve mais.

Lúcia Barbosa solicitou, na forma de requerimento, quebra-molas e poda de árvores na Rua do Sossego e calçamento de rua no bairro Vitória, via situada entre a Rodovia Engenheiro Joaquim Gonçalves e a rua Bom Jesus. Ela reclamou ainda da retirada de vereadores, sem exposição prévia de motivos ou pedido de licença, durante a sessão, no meio do seu discurso, atitude que classificou como “falta de educação”. Quando retornaram ao plenário, os parlamentares informaram que haviam saído por conta do convite para a solenidade de entrega de kits de apicultura doados pelo governo federal, por meio da Codevasf, para agricultores de Penedo.