Entidades organizadas interessadas em expor assuntos de interesse público tem espaço assegurado na tribuna da Câmara Municipal Penedo (CMP), acesso garantido pelo vereador Cidoca (Alcides de Andrade Neto/PSD), atual presidente do parlamento penedense. A Sala das Sessões Sabino Romariz já recebeu em 2013 o comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar, representante dos mototaxis de Penedo e a presidente do Conselho Municipal de Educação.

“A Câmara está aberta para qualquer instituição que queira levar ao conhecimento de todos temas que sejam de interesse da nossa população, está Casa de Leis é do povo e enquanto eu estiver na presidência, a tribuna continuará à disposição dos vereadores e também de representantes de entidades de classe, conselhos, sindicatos, associações, de instituições, enfim, dos que tiverem a necessidade de expor assuntos de interesse da população”, explicou Cidoca por meio da assessoria da CMP.

Atuação do Presidente Cidoca é elogiada

A determinação do Presidente Cidoca tem sido elogiada pelos demais vereadores, integrantes da bancada de oposição e membros do bloco governista. O uso da tribuna da Câmara, espaço para livre manifestação dos parlamentares, também serve para a exposição de justificativas por parte dos que são convidados ou convocados pelos vereadores, a exemplo do diretor presidente do SAAE Penedo, sr. Jorge Alves.

O servidor público deveria ter comparecido à CMP na última sessão realizada no mês de março, mas alegou que o convite chegou quando já havia marcado outros compromissos em sua agenda de trabalho, transferindo a expectativa de comparecimento para a sessão desta quinta-feira, 04 de abril.

Jorge Alves foi convidado pelos vereadores a falar sobre os aumentos registrados em contas de água com valor acima da nova tabela do SAAE, conforme diversas reclamações feitas aos parlamentares penedenses, principalmente chefes de família de baixa renda. Quem também deve comparecer na Câmara de Vereadores é o Secretário Municipal de Educação, Léo Marques, responsável pela pasta que teria retirado documentos e equipamentos que estavam sob a guarda do Conselho Municipal de Educação (CME) sem o conhecimento da entidade, conforme denúncia apresentada pela presidente do CME na Câmara de Vereadores.