Em continuidade aos pronunciamentos sobre alternativas de emprego e renda para o povo de Penedo, discussão iniciada pelo âmbito da agricultura na sessão anterior da Casa Legislativa, o Vereador Messias da Filó (Manoel Messias Lima) abordou na última quinta-feira, 07, a necessidade de planejamento em cultura e turismo para desenvolver o município.

Exceto por ações de curto prazo e trabalhos pontuais, o setor com vocação nata na Cidade Histórica, patrimônio nacional, carece de planejamento a longo prazo, conforme expôs Messias da Filó em seu discurso na Câmara Municipal de Penedo (CMP). “São 380 anos sem aproveitar todo o seu potencial, essa fonte inesgotável de possibilidades” por falta de gestões determinadas e comprometidas em promover melhor qualidade de vida aos penedenses.

“Não houve e não há planejamento para geração de emprego e renda aproveitando o nosso potencial turístico, apenas promessas de palanque”, afirmou Messias da Filó, lançando um desafio a quem provar ter feito mais do que pequenos programas, ações carentes de continuidade em diferentes áreas do turismo penedense (histórico-cultural, religioso, náutico e relacionado à natureza).

Para comprovar o discurso, ele questionou a ausência de um centro de atendimento ao turista em Penedo e de pessoal que possa guiar visitantes em nosso Centro Histórico. Além disso, locais de visitação turística na Cidade dos Sobrados fecham as portas em dias e horários que deveriam estar abertos ao público.

O parlamentar destacou ainda as cobranças feitas no plenário do Poder Legislativo Municipal e as tentativas de buscar soluções para os problemas de Penedo por parte dos membros da atual legislatura, inclusive fora do ambiente da CMP, atuação que refuta as críticas infundadas de que os ‘vereadores nada fazem’.