Com base em números disponíveis no portal do Banco do Brasil, o vereador Nelsinho (Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho) divulgou números que apontam para a contratação de pessoal na Prefeitura de Penedo. De setembro de 2015 até maio deste ano, a soma dos encargos sociais recolhidos pelo município aumentou em cerca de setecentos mil reais.

De acordo com os dados divulgados na tribuna da Câmara Municipal de Penedo (CMP) por Nelsinho, em setembro do ano passado a Prefeitura de Penedo pagou R$ 59.000,00 de parcelamento da dívida que tem com o INSS e mais R$ 991.541,25 de encargos com pessoal. Em fevereiro deste ano, foram pagos R$ 60.613,32 ao INSS (parcelamento da dívida do município) e mais R$ 1.128,736,20 de encargos sociais.

Em maio do ano em curso, o parcelamento do débito com INSS retirou R$ 67.672,29 dos cofres do município. Já o recolhimento de impostos relacionados ao pagamento da folha de pessoal totalizou R$ 1.653.458,46. Em um período de nove meses, os encargos sociais repassados ao INSS aumentaram em praticamente setecentos mil reais.

Além de criticar o ‘inchaço’ na folha de pessoal da prefeitura, o vereador Nelsinho informou que o governo atual negociou com a Caixa Econômica Federal a administração das contas que recebem o salário do funcionalismo municipal. São quase três milhões de reais a mais nos cofres da prefeitura (R$ 2.298.719,29), valor que poderia saldar o débito com salários atrasados dos servidores, conforme sugeriu o parlamentar.

Nelsinho criticou ainda a notícia produzida pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Penedo e divulgada na mídia, em espaços pagos com dinheiro público, com objetivo de denegrir a imagem do Sindspem.