O Vereador Nelsinho (Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho) denunciou na tribuna da Câmara Municipal de Penedo a demissão de profissionais da saúde pela Prefeitura. De acordo com o parlamentar, dois médicos (Dr. Carlos Ronaldo e Dr. Rivaldo Cavalcante) e um dentista (Dr. Ubiracy Dantas) foram ‘desligados do quadro’ da Secretaria Municipal de Saúde.

Em aparte ao pronunciamento do colega parlamentar, o Vereador Valdinho Monteiro informou que os médicos cubanos não estão retornando das férias e que o posto de saúde do povoado Capela está sem médico há três meses.

Segundo Nelsinho, o Prefeito Március Beltrão deve achar que “tem muito médico” trabalhando na Prefeitura de Penedo e por isso tomou a decisão de demitir os citados profissionais.

Outro assunto abordado por Nelsinho durante a sessão desta quinta-feira, 22 de outubro, foi a greve na rede municipal de Educação. Prestes a completar 5 meses, o tempo de duração do movimento escreve o nome de Március Beltrão na história do município como gestor responsável pela greve mais duradoura, conforme destacou o parlamentar que divulgou números para contestar a insuficiência de recursos alegada pela administração.

Os valores informados pelo governo federal para a Secretaria de Educação de Penedo ultrapassam 21 milhões de reais, sendo o montante destinado ao pagamento de salário (a folha dos 60%) equivalente a R$ 12.603.312,42. Ainda de acordo com dados apresentados pelo Vereador Nelsinho, o pagamento do reajuste dos professores retroativo à data-base do funcionalismo (02 de maio) é igual a R$ 324.388,47.

Apesar da viabilidade financeira para atender a reivindicação dos grevistas, o gestor maltrata o funcionalismo e causa prejuízo generalizado ao município, conforme avaliação do parlamentar. Como não acredita mais em “soluções institucionais”, Nelsinho espera que a resposta ocorra por meio do voto na próxima eleição.