Estudantes da Escola Municipal Hanna Bertholet estão pedindo transferência da unidade localizada no povoado Santa Margarida, zona rural de Penedo, para se matricular em Pindorama, comunidade do município de Coruripe. A evasão escolar significa perda de recursos para Penedo, quando o próximo censo escolar deve registrar a redução de matrículas.

A denúncia do Vereador Ronaldo Vicente foi apresentada durante na Câmara nesta quinta-feira, 24. Ex-Secretário Municipal de Educação, Vicente frisou que o colega parlamentar Nem Batista já havia falado sobre o assunto no plenário, tema que abordou ao comentar os mais de 110 dias de greve na Educação, “fato inédito em Penedo”, conforme destacou.

“Tem escola funcionando só dois dias na semana, mas tem unidade que já paralisou de novo porque não tem como funcionar normalmente sem contar com todos professores trabalhando. O prefeito diz que só vai mandar o projeto (sobre o reajuste dos servidores) depois que os professores voltarem para sala e a gente não aceita ficar ouvindo mentiras porque acompanhamos o que tem chegado de recursos do Fundeb”, disse Ronaldo Vicente.

O Vereador que é professor por formação também criticou a “infelicidade” das declarações do Prefeito Marcius Beltrão, referindo-se à polêmica criada pelo gestor que relacionou sua baixa popularidade à recusa de pagar ‘mensalinhos e mensalões’.

Ainda sobre esse assunto, Vicente parabenizou o Ministério Público Estadual, inclusive pela ação civil sobre a chamada ‘Farra das Diárias’, suposto ato de improbidade administrativa praticado pela administração denunciada no plenário da CMP pelo Vereador Derivan Thomaz.

Por conta dos problemas citados, Ronaldo Vicente lamenta ver Penedo na mídia com fatos negativos e ainda o dano causado à imagem dos políticos, todos associados à corrupção por causa de “situações desagradáveis” como as que o atual gestor de Penedo tem criado.

“Não sei como é que este senhor vai ter coragem de botar a cara na rua para pedir voto e também quem é que vai ter coragem de acompanhar ele”, disse sobre a proximidade da campanha eleitoral 2016. A análise tem como fundamento o abandono do município e a falta de solução para obras inacabadas (creches escola, quadras poliesportivas, requalificação do comércio e orla).