O Vereador Nem Batista (Valdir Batista dos Santos) explicou na tribuna da Câmara Municipal de Penedo que o Projeto de Lei sobre o aumento salarial dos funcionários da Educação não foi enviado pela Prefeitura porque ainda não houve acordo entre grevistas e governo.

Por sugestão do Ministério Público Estadual (MPE), os professores e demais servidores da pasta em greve há mais de 100 dias deveriam ser contemplados com 7% de reajuste. A Prefeitura concorda, mas somente para os professores. Em assembleia no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penedo (Sindspem) ficou decidido que a retomada das atividades está condicionada ao envio do projeto de lei à Câmara.

Com o impasse criado, a matéria não foi enviado pelo Poder Executivo, conforme informou Nem Batista. O Vereador também comentou a notícia publicada no jornal Tribuna Independente e site Tribuna Hoje. “Tenho certeza que o Prefeito não se referiu a esta Casa e nem as prefeituras de Alagoas”, culpando parte da imprensa por distorcer informações, ainda que sem “má intenção” como motivação.

Nem Batista comentou ainda o momento de crise financeira do País, citando especialmente a situação dos prefeitos pressionados por cortes no Fundo de Participação do Município (FPM), principal fonte de receita das prefeituras.