O Vereador Nelsinho (Antônio Nélson Oliveira de Azevedo Filho) declarou na Câmara Municipal de Penedo que o Prefeito Március Beltrão mente em relação ao pagamento da dívida do município com o INSS.

Ao invés dos alegados “sequestros na fonte”, o débito acumulado ao longo dos anos implica na retenção de apenas 1% da receita líquida do município, conforme previsto na Lei 12.810/2013, que regulamenta parcelamento do débito em até 240 meses. Em Penedo, o percentual equivale ao valor médio de trinta a quarenta mil reais mensais, segundo informou o parlamentar.

“Me digam se isso é valor para que se deixe fazer saúde e educação? O que acontece hoje é que o município paga muito ao INSS porque inchou a folha, um milhão de reais retido na fonte todo mês”, denunciou Nelsinho nesta quinta-feira, 17. Em tom de repúdio, ele classificou as informações propagadas pelo gestor como mentirosas.

O Vereador também criticou o não envio do projeto de lei pelo Poder Executivo, documento aguardado na Câmara sobre o aumento prometido aos professores, 7%, percentual sugerido pelo Promotor de Justiça Izadílio Vieira.

Sobre notícia publicada no impresso Tribuna Independente e portal eletrônico Tribuna Hoje, Nelsinho falou da sua preocupação com a imagem da Câmara Municipal de Penedo com as declarações generalizadas do Prefeito Március Beltrão.

Em relação à audiência pública sobre os festejos do Bom Jesus dos Navegantes em Penedo em 2016, realizada horas antes da sessão parlamentar, o Vereador Nelsinho classificou que iniciativa seria ótima se tivesse partido de um prefeito “sério, que não andasse com mentiras”.