O presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores em Penedo, Elias dos Santos, foi denunciado pelo Vereador Marcelo Pereira durante a sessão realizada nesta quinta-feira, 17. De acordo com o parlamentar petista, Elias dos Santos tem veículo locado na Prefeitura de Penedo e também é beneficiado com emprego no governo municipal.

Marcelo Pereira criticou ainda o Secretário Municipal de Cultural, Hugo Menezes, membro do partido do qual também é filiado. Integrante da corrente A Mensagem, Pereira detonou os integrantes da majoritária Construindo um Novo Brasil, corrente que domina o PT e é liderada por figuras como o ex-ministro José Dirceu, denunciado no conhecido esquema do Mensalão.

“Eu não comungo com isso, o presidente do PT aqui de Penedo prega uma coisa e faz outra. É isso que o PT de Penedo quer? O PT de Penedo precisa mudar urgentemente, temos que fazer o dever de casa, não posso mais me calar sobre o que vem acontecendo no Partido dos Trabalhadores em Penedo”, afirmou Marcelo Pereira.

Autor do Projeto de Lei que instituiu a Semana da Juventude, Marcelo Pereira criticou a administração municipal por não realizar o evento, uma perda de oportunidade para promover ações positivas e orientar crianças, jovens e adolescentes penedenses, conforme declarou.

O Vereador falou ainda sobre o desfile do 7 de Setembro, elogiando as escolas participantes, e o Congresso Estadual da Ordem DeMolay, encontro realizado em Penedo bastante elogiado pelos participantes por conta da atuação da coordenadora de eventos da Secult, Rita Nunes. Na avaliação do parlamentar, a referência comprova a ineficiência do Secretário Hugo Menezes.

A título de sugestão, Marcelo Pereira disse que o Prefeito Március Beltrão pode economizar gastos fechando a Secretaria de Cultura e mantendo a Coordenação de Eventos. “O grupinho que está aí tem que ter vergonha na cara e respeitar a vontade do povo”, concluiu Marcelo Pereira, referindo-se aos companheiros que comandam o PT em Penedo que não conseguiram se eleger pelo voto direto, condição que o colocou na Câmara de Vereadores.