A greve na rede municipal de Educação voltou a ser discutida no plenário da Câmara Municipal de Penedo (CMP) durante a sessão de reabertura do ano legislativo. A reunião de quinta-feira, 06 de agosto, marcou o Dia Nacional dos Profissionais da Educação e também o 71º dia do movimento de paralisação que tem apoio dos vereadores penendeses.

Da tribuna parlamentar, a presidente interina do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penedo (Sindspem), professora Ana Flávia Teixeira, informou que a justiça determinou que a Prefeitura de Penedo pague os salários cortados e acabe com a suspensão dos contratos, atos tomados pelo governo depois do início da greve e também após ter suspenso o ano letivo.

Apesar da vitória no tribunal, os servidores tentam retomar o diálogo com o Prefeito Március Beltrão e obter cópia da folha de pagamento do pessoal da Secretaria Municipal de Educação e da administração em geral, agora recorrendo ao Ministério Público Estadual.

Em 12 de junho, grevistas e governo sentaram à mesa depois que o Sindspem pediu a intermediação da Câmara Municipal de Penedo. A negociação que havia até a deflagração da greve em 29 de maio estava interrompida e só foi viabilizada por que houve a mediação do Poder Legislativo.

Contudo, após a reunião ocorrida em 16 de julho, o Chefe do Poder Executivo não recebeu mais a comissão dos grevistas e nem os diretores do Sindspem. Agora, apesar da justiça feita em relação aos salários/contratos dos trabalhadores da Educação, os servidores “baixam a guarda”, conforme explicou a presidente Ana Flávia, para tentar fechar um acordo que encerre a greve.

A disposição em retomar o diálogo com está no indicativo de suspensão do movimento, medida em vigor definida em assembleia. Por sua vez, a Prefeitura de Penedo abriu escolas abertas de forma precarizada, com servidores sem a formação necessária atuando em sala de aula ou nas creches, segundo informou a presidente interna do sindicato.

A exposição da professora Ana Flávia foi encerrada com um apelo para que os representantes do povo continuem ao lado dos servidores. Além de obter respostas positivas, confirmadas nos discursos dos parlamentares, a CMP mantém as portas abertas ao Sindspem. “Esta Casa sempre esteve e sempre estará à disposição dos professores, do sindicato e do povo de Penedo”, afirmou o Presidente Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior.