O Vereador Manoel Messias Lima (Messias da Filó) criticou o excesso de feriados municipais em Penedo, situação incompatível com a crise econômica que assola o município. “Isso é inaceitável. A gente precisa é trabalhar de manhã, de tarde, de noite, de madrugada e não fechar as portas”, reclamou o parlamentar com mais de 30 anos de atuação no comércio penedense.

O Vereador citou o que ocorreu na data que celebra São João, que teve ponto facultativo decretado pelo Poder Executivo. Apesar de não ser feriado municipal, o transporte coletivo teve número de ônibus reduzido a partir das 11 horas, medida tomada pelo DMTT que também foi duramente criticada pela Vereadora Lúcia Barbosa porque prejudicou o deslocamento de comerciários e consumidores.

“O ponto facultativo é bom para o servidor público, mas o pessoal parece que esquece que o município deixa de arrecadar justamente para poder pagar o salário desse mesmo trabalhador”, esclareceu Messias da Filó, lamentando que na próxima segunda-feira, 29 de junho, o comércio terá mais um dia sem movimento por conta do Dia do Comerciário, data que coincide com a celebração a São Pedro.

O Vereador avalia que o calendário atual de feriados está mais para um “samba do crioulo doido” e que é preciso reduzir a quantidade de feriados municipais em Penedo.

Sobre as reclamações dos usuários de motos ‘cinquentinhas’ levadas ao plenário da Câmara Municipal de Penedo, Messias da Filó destacou a resolução publicada em 2012, quando Penedo e qualquer outro município alagoano deveria ter municipalizado o trânsito.

Caso o município já estivesse com esta condição, a apreensão das ‘cinquentinhas’ seria uma decisão da Prefeitura e não do governo estadual. “A solução definitiva só virá com a municipalização do trânsito em Penedo”, afirmou o parlamentar.