Quanto a Prefeitura de Penedo arrecada com a taxa de iluminação pública? A pergunta que muitos penedense fazem foi encaminhada ao Poder Executivo pelo Vereador Valdinho Monteiro durante a sessão realizada quarta-feira, 20. Ele solicitou relatório dos quatro primeiros meses de 2015 sobre montante arrecadado com a taxa identificada nas contas da Eletrobras Alagoas com a sigla COSIP (Contribuição de Iluminação Pública).

Com base na resposta da Prefeitura de Penedo, o Vereador se comprometeu em adotar as medidas cabíveis sobre a demora na reposição de lâmpadas e outras reclamações da população. O pedido também é motivado pelo que foi dito pelo Prefeito Március Beltrão durante reunião com os vereadores há dois meses, quando falou sobre encaminhamento da compra de lâmpadas pelo CONISUL, consórcio intermunicipal que o gestor penedense preside.
“O caminho agora é cobrar da Prefeitura”

Valdinho Monteiro também falou sobre a impossibilidade de colaborar com a quadrilha junina Chapéu de Couro, cujos integrantes estiveram na reunião da Câmara, frisando ser autor da emenda ao orçamento municipal que destina cinquenta mil reais para a Liga das Quadrilhas Juninas de Penedo. “O caminho agora é cobrar da Prefeitura”, resumiu em seu discurso.

Defensor incansável do homem do campo, Valdinho Monteiro lamentou a resposta da Secretaria Municipal de Agricultura em relação ao programa de preparo do solo e a distribuição de sementes para produtores de baixa renda. Por falta da vistoria pela Caixa, a patrulha mecanizada que o senador Fernando Collor encaminhou para o município ainda não pode ser usada, justificativa dada para a impossibilidade de arar a terra no tempo correto.

Agricultores sem assistência
“Eu também agradeço ao senador Collor, mas não devemos esperar por isso. Sempre se licitou, sempre se contratou máquina e o período de plantar está passando, aí vai chegar o próximo verão e o nosso agricultor vai continuar desassistido?”, questionou Valdinho Monteiro.

Em relação à distribuição de sementes, a resposta da Seagri informa que o governo estadual está licitando a compra. “Antes diziam que não chegavam no tempo certo por que o governo era de oposição. E agora, que o governador é amigo e aliado do Prefeito?”, perguntou o Vereador ao revelar sua tristeza pelo drama do trabalhador rural que deixa Penedo para tentar a vida em São Paulo ou Santa Catarina, estados citados por Monteiro ao falar do êxodo atual.