Nelsinho avaliou a gestão estadual como maléfica para Penedo por conta da municipalização do Ensino Fundamental e do transporte escolar. Acolhida pela administração municipal, as iniciativas são ruins para o município prejudicado ainda pela omissão do prefeito Március Beltrão e do vice Ronaldo Lopes.

Ambos foram citados nas críticas do vereador por conta do comportamento atual da dupla em relação à expansão do gasoduto da Algás de Penedo para Arapiraca. Nelsinho lembrou que quando o projeto foi tema de audiência pública em Penedo, Ronaldo Lopes usou a rádio de sua família para criticar o governo da época pela redução de pressão que atingiria o city-gate de Penedo. Já Március Beltrão teria dito que faria de tudo para impedir a efetivação da obra cuja ordem de serviço foi assinada no início da semana.

“Estão todos caladinhos, ninguém diz nada, são omissos e o município de Penedo se agachando para o governo estadual!”, afirmou o líder do bloco de oposição, acrescentando que o silêncio atual do vice-prefeito é motivado pelo cargo de Gustavo Lopes, filho de Ronaldo Lopes, no primeiro escalão do governo Renan Filho (Gustavo comando o IMA, Instituto de Meio Ambiente).

Membro da comissão geral criada para acompanhar o processo de municipalização do Ensino Fundamental em Penedo, Nelsinho afirmou ainda que todas as entidades convidadas a participar indicaram membro, exceto a Prefeitura de Penedo. Ao fazer a cobrança, o vereador lembrou que o Secretário Municipal de Educação se comprometeu em atender o acordo fechado pelo próprio prefeito Március Beltrão durante audiência pública organizada pela CMP, o que ainda não aconteceu, prova da falta de interesse do gestor por assuntos do município.