O vereador Nem Batista (Valdir Batista dos Santos) declarou na tribuna da Câmara Municipal de Penedo (CMP) que há favorecimento político no processo de seleção realizado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). “Só coloca quem já trabalhou com o prefeito!”, afirmou o Vice-Presidente da CMP durante a reunião ordinária realizada nesta quinta-feira, 12.

Reafirmando a denúncia por mais de uma vez, Nem Batista clamou pelo acompanhamento do Ministério Público Estadual (MPE) no caso que envolveria a seleção de monitores para acompanhar estudantes no transporte escolar e ainda a indicação de “ônibus de cabo eleitoral”, referindo-se aos veículos que devem ser contratados para atender a demanda.

“Só coloca bajulador”

“Só coloca quem é bajulador!”, disse Nem Batista em meio ao discurso cheio de críticas ao governo municipal e ainda com diversas referências aos pleitos que apresentou na CMP, sem que houvesse solução por parte da prefeitura.

Entre as solicitações feitas, ele citou a falta de reposição de lâmpadas na zona rural, ausência da prestação de contas da prefeitura na CMP, a recuperação da ponte do povoado Conrado, o abandono da quadra de esportes da Escola Municipal Hanna Bertholet e falta de dentista, desde o início da atual gestão, no posto de saúde do povoado Santa Margarida.

“Vereador mentiroso?”

Sobre a falta de atendimento odontológico que pediu solução por mais de uma vez, Nem Batista lembrou que o prefeito Március Beltrão declarou não ter conhecimento da situação. “Quer dizer então que o vereador é quem é o mentiroso?”, questionou ao comentar a desculpa dada pelo prefeito em entrevista numa emissora de rádio local.

“Que vereador de bancada sem moral é esse!”, lamentou Nem Batista sobre a própria condição, um aliado que não consegue solução para os problemas do povo. “Já estou cansado de tantas mentiras”, desabafou ao comentar as promessas de realizações de serviços em estradas vicinais e outros reparos, todos adiados continuamente sem que haja solução para cada problema.

“Olha onde eu entrei! O povo pensa que nós não estamos fazendo nada”, disse o presidente em exercício da sessão na tribuna. Ele declarou que agora evita até sair de casa por vergonha, avaliando se tentará a reeleição por conta de tanto desgaste.

Texto e foto Fernando Vinícius – Jornalista MTB 837/AL