Vereador Bili Marques contextualiza questionamentos ao Secretário de Desenvolvimento Social e Habitação

Ascom CMP

Em sua intervenção durante a sabatina ao Secretário Municipal de Desenvolvimento Social no plenário da Câmara na última quinta-feira, 11, o Vereador Bili Marques contextualizou alguns questionamentos.

 O parlamentar falou sobre o pedido de informação sobre a procedência de servidores lotados na pasta, argumentando que a necessidade por profissional qualificado – venha de onde vier/chegue de onde chegar, conforme disse, citando verso da canção famosa  – está diretamente relacionada com a competência de quem assume o cargo.

Além disso, se houver ‘pessoa de fora’ na pasta, não será novidade em Penedo e é bem-vindo para trabalhar, se assim tiver a capacidade, frisou Bili Marques.

Sobre a quantidade informada de pessoas desalojadas ou desabrigadas pelas chuvas em Penedo aos governos estadual, federal e Defesa Civil, ele alertou que atende o padrão normativo e ao contexto das consequências do desastre natural.

Em relação ao Dia da Solidariedade, sobre suposta denúncia de venda de algum item por servidor, Bili Marques ressaltou que é apenas ‘oficiosa’ e precisa ser examinada com cuidado, por Rafael Ferreira, para não cometer injustiças com sua competente equipe de trabalho. Caso se confirme, as medidas administrativas cabíveis precisarão ser tomadas.

Bili Marques também falou sobre o drama que sua família viveu em 1969, ano de uma maiores cheias em Penedo, quando sua casa – mesmo pobre – acolheu mais três famílias, todas desalojadas ou desabrigadas pela enchente do Rio São Francisco.

O exemplo do passado serve como parâmetro ao que ocorreu este ano no município e parao envio da ajuda humanitária providenciada por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, ponto de partida para os benefícios repassados pelos governos estadual e federal.

Artigo anteriorVereador Irmão João elogia a realização do Dia da Solidariedade em Penedo
Próximo artigoVereador Derivan Thomaz sugere medida para aproximar moradores da zona rural dos serviços da pasta de Desenvolvimento Social