Câmara e Defensoria promovem audiência pública

 

Cansados de esperar pela entrega do imóvel, mutuários do Conjunto Marisa Letícia 2 pediram a intermediação da Câmara Municipal de Penedo (CMP) e da Defensoria Pública Estadual. A articulação resultou no agendamento de uma audiência pública para discutir o problema que envolve ainda a Federação das Entidades Comunitárias e Lideranças do Brasil (FEULB), responsável pelo projeto de moradia popular, e a Caixa Econômica Federal.

Prevista para acontecer no auditório do SINDSPEM, às 9 horas do dia 05 de setembro, a audiência foi marcada um dia após do contato entre mutuários e vereadores. Da tribuna do plenário, espaço aberto aos reclames da população pelo presidente Alcides de Andrade Neto (Cidoca), Willames Araújo dos Santos disse que os mutuários já pagaram até contrapartida – cerca de R$ 2 mil – ao presidente da FEULB (advogado João Luiz Leite), mas o compromisso de entregar o imóvel não foi cumprido.

Furtos e depredação

Desocupadas, as 75 unidades do residencial são alvo de furtos (portas, vasos sanitários e pias roubadas) e depredação, para desespero dos que esperam pela chave da casa própria. Willames Araújo disse ainda que algumas pessoas já desistiram de morar no Marisa Letícia 2, projeto que deveria ter sido entregue há 3 anos, e negociaram o imóvel construído por meio do programa Minha Casa, Minha Vida.

Questionado sobre a resposta que os mutuários recebem da FEULB e da Caixa a respeito da demora para a entrega das casas, o representante disse que as entidades ‘empurram’ a responsabilidade uma para outra. A atuação das duas instituições também foi alvo de críticas dos parlamentares que declararam apoio aos mutuários para buscar a solução do problema.